Chorei tanto que precisei colocar gelo nas pálpebras

Olá! Aqui é Leila! Tudo bem com você?

Esta semana eu me deparei com o caso da Juliana Bittencourt que vai receber uma indenização de 15 mil Reais da blogueira Bianca Andrade (conhecida como Boca Rosa) por ela não ter aparecerido para maquiar a noiva (Juliana) no dia do seu casamento.

“Foi um dia muito difícil, chorei tanto que precisei colocar gelo nas pálpebras” diz Juliana.

  • Você pode ler o caso AQUI

Mas por que eu estou falando sobre um assunto tão banal?

É simples: esta semana uma colega me perguntou por que eu não ofereço um programa de mentoria para professores?

Visto a crise na educação, é normal que professores procurem outra forma de renda e claro, eu provavelmente estou entre as pessoas que realmente podem ajudar neste caso. Eu não somente tenho uma formação sólida na educação como também experiência no ensino e no empreendedorismo digital. Além disso, também desenvolvo programas de mentoria aqui na Alemanha.

E então, por que não criar um programa de mentoria para professores?

Por dois motivos muito simples:

#1 eu estou sempre à disposição dos meus alunos

Sim, eu leio dezenas de progamas de cursos online, reviso apresentações, roteiros de vídeos, dou conselhos, aponto soluções e não deixo meus alunos e leitores sem resposta. E não interessa se alguém somente acompanha meu blog, se está inscrito em um curso gratuito ou pago: se confia no meu trabalho e está precisando da minha ajuda, eu vou fazer o possível para ajudar.

  • Todos os meus cursos você encontra aqui

#2 as pessoas preferem pagar caro para um charlatão a pagar o preço justo para um profissional

E aqui, o exemplo da Juliana é típico! Há alguns meses, um grande nome do empreendedorismo digital (uma dessas pessoas que desenvolvem esses programas “transformadores” caríssimos) lançou mais “uma grande oportunidade” para todos os que querem mudar suas vidas, empreender e ganhar rios de dinheiro. Centenas de pessoas se inscreveram é claro, pagando pouco mais de 2 mil reais (cada) para participar deste tal programa completo que ensinaria a empreender online. Começado o programa, notou-se que não estava incluso nesse programa completo, a criação de cursos online. Então, uma das participantes desse “grupo de elite” lembrou que eu também tenho um grupo (grupo exclusivo para meus alunos) e convidou todo mundo para participar!

Minha reação e atitude foram muito claras: se o grupo é para meus alunos por que eu deveria aceitar essas pessoas?

Eu escrevi para cada uma delas pessoalmente explicando a situação e dizendo que poderiam se inscrever no meu curso Como criar um curso online (por 25 Reais), aprender a criar seus cursos online e então, participar do grupo e contar com minha ajuda.

Quantas dessas pessoas aceitou o convite?

Nem UMA dessas pessoas quis pagar um preço justo (simbólico, na verdade) para adquirir uma competência real e contar com a ajuda de alguém que sabe o que está ensinando. Mas, todas elas tinham pago mais de 2 mil reais para participar de um curso “transformador” de alguém que não tem formação para isso mas que investe alto em anúncios e promete o que não pode cumprir.

E você? Como escolhe com quem vai aprender?

Você procura informações verdadeiras ou se deixa levar por impulsos?

Como você se comunica com seu público e com seus futuros alunos?

É claro que um empreendedor sempre está procurando novos alunos, novos clientes e procurando gerar renda. Mas quais são suas armas para conquistar o mercado?

Veja também:

Mas bom, depois disso tudo, algumas novidades aqui no blog:

Criação da página Perguntas Frequentes

Sim, apesar de os cursos online terem se tornado populares, muitas pessoas ainda têm dúvidas sobre como participar e por isso, estou reunindo as questões que recebo frequentemente nesta página. Clique AQUI para visitar e se tiver alguma pergunta, basta me enviar, ok?

Você precisa ensinar seus alunos a participar dos seus cursos?

Este foi o tema da minha coluna #vidadeinstrutor dessa semana. Para acessar, basta clicar AQUI.

Sempre aos domingos

Categoria criada para reunir nossas conversas de domingo. Assim, ninguém perde mais os e-mails e quem está chegando agora, sabe o que vai poder esperar de mim mesmo antes de se inscrever na minha lista de contatos, certo? CLIQUE para visitar!

As atualizações no blog continuam e tem bastante novidade… então, passeie por aqui e me diga o que você está achando disso tudo, ok?

Abraço, bom domingo e uma ótima semana!

Leila

  • Ilidia Serra

    tarefa complicada, não é verdade?

    • muito Ilidia, muito! uma luta constante pela honestidade e o profissionalismo! mas, teremos sempre este tipo de concorrência… e francamente, quem prefere pagar caro por nada eu nem quero entre meus alunos! 🙂

  • Suzy Nobre

    Oi, Leila! Ótimo artigo! Realmente, eu fico impressionada com a quantidade de pessoas que se dispõem a pagar milhares de reais por esses cursos “transformadores”, dos “gurus” do marketing digital. Em primeiro lugar porque as técnicas que eles ensinam já são todas manjadas, qualquer um que já tenha assistido 2 ou 3 vídeos promocionais desses cursos vai reconhecer os gatilhos mentais, o discurso, a oferta irresistível e até os ângulos da câmera que eles usam na filmagem promocional. Sinceramente, é apenas mais do mesmo. Eu estou preparando o meu 1º curso online e tenho encontrado na Udemy material utilíssimo a preços justos e até mesmo gratuitos, e os seus cursos estão entre eles. É bom aprender com quem conhece o assunto e tem realmente a agregar! =)

    • Verdade Suzy! Eu fico até impressionada e me pergunto como alguém pode acreditar nisso… como diz uma colega muito querida “uma única aula de análise do discurso já salvaria muita gente” 🙂

  • Othon Moraes

    Mais um post irretocável. That´s Folks!

  • Othon Moraes

    Mais um post irretocável, Isso é tudo pepessoal.

  • Oi Leila,
    Adorei o teu post!

    O Problema wue levou as pessoas não aceitarem o teu curso a um preço simbólico tem apenas a ver com a psicologia do preço.

    Em primeiro lugar foste falar com um público de um segmento de renda elevada, logo para eles algo que não é caro é LIXO!

    Não tem volta à dar. Estas pessoas não pensam de outra forma. Se vendessem o teu curso por 1000 Reais de certeza que venderiam alguns cursos kkkk.

    Em segundo, a questão do preço justo… dá que falar… o que é para ti justo? E para mim? E para que las pessoas que quiseste ajudar?

    Para todos preço justo é e sempre será diferente.

    Justo…. O preço justo deverá compensar o teu trabalho, o teu tempo e principalmente o teu conhecimento.

    Por isso eu não acho 25 reais o preço JUSTO mas sim o preço acessível para uma maioria de pessoas que não tem condições financeiras de pagar os tais 1000 reais pelo teu curso PREMIUM.

    Paulo